133.31

Um time, um jogo, 11 haicais (Brasil, Final da Copa do Mundo de 1970)

Luis Eduardo Veloso Garcia 13 de julho de 2020

 

Seleção Brasileira de 1970. Fonte: CBF

 

FÉLIX

Luva para quê?

Para ser acessório

De gala na final

 

 

CARLOS ALBERTO

A grande verdade é:

A Itália só te venceu

Na moeda

 

 

BRITO

Coube ao homem mais forte

A coragem de pegar nas mãos

A bola do único golpe

 

 

PIAZZA

O calcanhar que não vingou

Teve em ti

A testemunha mais próxima

 

 

EVERALDO

Se não fosse tua segurança

O Capita nunca teria atravessado

O campo com aquela tranquilidade

 

 

CLODOALDO

A bola é esperta

Te procurou para ser o primeiro

pé brasileiro a tocá-la

 

 

GÉRSON

Quase sem giro, mas com potência

Parecia que a bola ria

Da esperança do goleiro

 

 

TOSTÃO

A sequência daquela bola

Tomada tão longe do gol

há de ecoar eternamente

 

 

RIVELLINO

Com a força de quem

carrega um canhão no pé

Cruzou para o início da festa

 

 

JAIRZINHO

Até em chute furado

Você fez gol

Nessa copa

 

 

PELÉ

Cabeça para fazer

Cabeça para passar

Cabeça para brilhar

Luis Eduardo Veloso Garcia

Doutor em Estudos Literários pela Unesp/Araraquara com mestrado desenvolvido sobre literatura e futebol ("Aldir Blanc e o Futebol: um time de crônicas do ourives do palavreado"), além de artigos e reflexões publicados dentro da temática.

Como citar

GARCIA, Luis Eduardo Veloso. Um time, um jogo, 11 haicais (Brasil, Final da Copa do Mundo de 1970). Ludopédio, São Paulo, , 2020.
Leia também:
  • 133.70

    A participação de atletas e clubes capixabas no cenário do futebol nacional

    Fábio Bloise Mundstock, Alexandre Hilgert
  • 133.69

    Başakşehir campeão, reislamização da basílica de Santa Sofia: gol de Erdoğan?

    Makchwell Coimbra Narcizo
  • 133.68

    Os donos no futebol

    Irlan Simões da Cruz Santos