Futebol como projeto profissional de mulheres: busca pela legitimidade

Biblioteca

Seja um dos 13 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Tese

Futebol como projeto profissional de mulheres

interpretações da busca pela legitimidade
Título original / alternativo

Football as a career project for women: legitimacy search interpretation

Faculdade/Universidade

Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas

Banca

Ludmila Nunes Mourão, Arlei Sander Damo, Silvana Vilodre Goellner, Felipe Tavares Paes Lopes

Tema

Tese

Área de concentração

Doutorado em Educação Física

Título em inglês

Football as a career project for women: legitimacy search interpretation

Páginas

320

Cidade

Campinas

Resumo

A prática do futebol por mulheres historicamente é matizada por episódios de concessões, infiltrações, transgressões e conquistas. Embora as mulheres tenham estado presentes em todas as etapas da sociogênese do futebol, protagonizando inserções tanto como espectadoras quanto na condição de praticantes, o espaço e a visibilidade destinados ao futebol feminino evidenciam a inocuidade dessa prática como campo de atuação profissional. À luz desse cenário, o objetivo desta pesquisa consistiu em analisar os projetos de jogadoras e de “clubes” para a efetivação do futebol como carreira profissional, bem como a normatização legal dos vínculos futebolísticos dessas atletas. Para esse fim, realizou-se um estudo de caso com três equipes que disputaram o Campeonato Paulista de Futebol Feminino de 2011, por meio de um diário de campo, entrevistas semiestruturadas com dirigentes e treinadores(as) e grupos focais com atletas. As equipes analisadas revelam disparidades estruturais permeadas pelas representações dos diferentes sujeitos, que sinalizam para distanciamentos e aproximações de uma atividade profissional. Os projetos das jogadoras pesquisadas evidenciam o reconhecimento do exercício profissional, porém circunscritos pelos impedimentos da falta de estrutura e da formalização dos vínculos empregatícios. Em contrapartida, pela análise da legislação podemos identificar que as jogadoras exercem atividade profissional de fato, explicitando a ilegalidade dos mecanismos de formalização dos vínculos firmados pelos seus clubes, quando estes não cumprem com as garantias às quais as atletas fariam jus por direito. Tendo em vista a legitimação da profissão de futebolista para as mulheres, indicamos a necessidade de a CBF, federações e clubes afiliados garantirem a sustentabilidade do futebol feminino, com a organização de competições e a manutenção de equipes de mulheres nos clubes que mantêm o futebol profissional atualmente.

Palavras-Chaves: Futebol; Futebol Feminino; Futebol de Mulheres; Jogadoras de futebol; Sociologia do Esporte.

Abstract

Women’s football pratice is historically marked by concessions, infiltrations, transgressions and conquers. Although women have been present in every stage of football’s sociogenesis, taking part as spectators and also practicing it, the space and visibility given to women’s football highlight the innocuousness towards the sport as a career plan. Bearing such scenario, this research aims to analyze the clubs and players projects towards football as a real career plan, as well as the legal regularization of the employment relationship of the athletes. For this purpose, it was done a case study with three teams disputing the women’s football Paulista Championship in 2011, by means of field diary, semi-structured interviews with directors and coaches, and focus groups with athletes. The analyzed teams showed structural disparities permeated by different issues that leads to a detachment and closeness of a professional career. The players’ project shows the recognition of the sport as a professional career, nevertheless surrounded by barriers, and lack of structure and employment legitimacy. On the other hand, by analyzing the legislation, it is possible to identify that the players act in fact professionals, highlighting the illegality of the clubs employment relationship, once they do not meet the standards and rights granted by the legislation to the players. Considering the legitimacy of women’s football as a career, we point to the need of CBF, federations and affiliated clubs, to grant a sustainability for women’s football by organizing championships and helping towards women’s teams in clubs that currently maintain professional teams.

Keywords: Football; Women’s Football; Football players; Sociology of Sport.

Sumário

1 O FUTEBOL PRATICADO POR MULHERES COMO OBJETO DE ESTUDO: A CONSTRUÇÃO DO CAMPO DE PESQUISA, 21

1.1 As experiências pessoais/profissionais como geradoras das inquietações que instituem o campo de pesquisa, 24

1.2 Inserções no campo da pesquisa: caminhos percorridos para a exploração do tema , 29

  1. 1.2.1  Abordagem inicial da pesquisa de campo, 36
  2. 1.2.2  Entrando em campo: as inserções nos clubes pesquisados – observações de jogos e treinamentos e realização das entrevistas e dos grupos focais, 38
  1. 1.3  Procedimento para análise dos dados, 49
  2. 1.4  Roteiro da pesquisa, 51

2 DA GÊNESE À ESPETACULARIZAÇÃO DO FUTEBOL, 55

  1. 2.1  As primeiras aproximações das mulheres com o futebol, 55
  2. 2.2  A popularização do futebol e sua inserção na sociedade brasileira, 77
  3. 2.3  O processo de profissionalização e espetacularização do futebol e seusdesdobramentos no futebol de mulheres, 80

3 TRAJETÓRIA DO FUTEBOL PRATICADO POR MULHERES, 91

  1. 3.1  Mulheres nas arquibancadas, 92
  2. 3.2  Mulheres no esporte: incursões permeadas por concessões, transgressões e conquistas, 100
  1. 3.3  Desventuras da apropriação do futebol pelas mulheres no Brasil, 109
  2. 3.4  Da legalização à erotização do futebol de mulheres no Brasil, 122

4 O FUTEBOL FEMININO DA FIFA AOS CLUBES: DESVELANDO O DESCOMPASSO ENTRE AS POLÍTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA MODALIDADE E AS AÇÕES PARA SUA PRECARIZAÇÃO, 155

4.1 As diretrizes de uma política de ações afirmativas para o futebol feminino proposta pela FIFA, 155

4.2 O futebol feminino no Brasil pelo prisma da CBF: seleções brasileiras e Copa do Brasil já bastam!, 161

4.3 O papel da FPF no desenvolvimento do futebol feminino no estado de São Paulo: realizações e omissões, 174

4.4 O futebol feminino nos clubes do estado de São Paulo: estrutura mínima para um desenvolvimento insustentável, 178

4.5 O futebol feminino nos clubes pesquisados: “a síndrome dos três porquinhos”, 181

  1. 4.5.1  A estrutura do CLUBE, 181
  2. 4.5.2  A estrutura do CLUBE B, 190
  3. 4.5.3  A estrutura do CLUBE A, 196

4.6 Sinais da precarização: atletas desesperançosas e precarizadas, mídia desinteressada e clubes descomprometidos, 200

5 FUTEBOL COMO PROFISSÃO: DISCURSOS, PROJETOS E REPRESENTAÇÕES DAS MULHERES QUE BUSCAM VIVER NO/DO FUTEBOL, 223

5.1 Discursos hegemônicos e a dominação masculina: contribuições sociológicas para a interpretação do campo de pesquisa, 225

5.2 Projetos, mulheres e futebol, 228

  1. 5.2.1  Projetos de Martas, Elanes, Nildinhas, Alines, 229
  2. 5.2.2  Projetos de garotas que sonham ingressar no “circuito profissional” do futebol, 236
  3. 5.2.3  Projetos de atletas estabelecidas no “circuito profissional” do futebol , 249
  1. 5.3  Nuances entre o amadorismo e o profissionalismo: sedimentando conceitos, 273
  2. 5.4  Esporte profissional, não profissional, amador, semiprofissional: dos termos na legislação brasileira, 276

6 ROMPENDO O SILÊNCIO EM BUSCA DA LEGITIMIDADE: “NÃO TEM ESTRUTURA, MAS A TÉ HOJE EU ME VEJO COMO A TLET A PROFISSIONAL”, 297

REFERÊNCIAS, 305

APÊNDICES, 319

ANEXOS, 325

Cadastre-se para receber novidades