Futebol e política se misturam: Lutas contra o autoritarismo

Biblioteca

Seja um dos 13 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 2594-6463

Futebol e política se misturam: na trincheira das lutas contra o autoritarismo

Periódico / Revista

Motricidades

Número

n. 2

Volume

v. 4

Páginas

p. 199-213

Cidade

São Carlos

Arquivos

Resumo

O presente ensaio pretende problematizar o mito de que o futebol seja um espaço de alienação política e de que futebol e política não se misturam. Partindo da crítica a posicionamentos contrários ao diálogo entre estas duas esferas, procuro discutir a condição do futebol enquanto linguagem universal e a singularidade de sua margem narrativa improdutiva, como constituintes de sua potência como agente de mobilização das juventudes. Discuto ainda a emergência de movimentos como as mobilizações de torcedores antifascistas e sua importância na disputa de narrativas para a resistência contra projetos autoritários, obscurantistas, antidemocráticos. Neste sentido, superando o binarismo do dilema entre veneno ou remédio, considero que a mistura entre futebol e política é necessária em uma sociedade que incorpora esta prática social em sua identidade nacional e que anseie preservar os pilares do estado democrático de direito em meio à escalada de discursos autoritários. Palavras-chave: Futebol. Política. Democracia. Linguagem.

Resumo (outro idioma)

Este ensayo tiene como objetivo problematizar el mito de que el fútbol es un espacio de alienación política y que el fútbol y la política no se mezclan. Partiendo de la crítica de posiciones contrarias al diálogo entre estas dos esferas, trato de discutir la condición del fútbol como lenguaje universal y la singularidad de su margen narrativo improductivo, como componentes de su poder como agente de movilización juvenil. También discuto el surgimiento de movimientos como las movilizaciones de fanáticos antifascistas y su importancia en la disputa de las narrativas de resistencia contra proyectos autoritarios, oscurantistas y antidemocráticos. En este sentido, superando el binarismo del dilema entre veneno o medicina, considero que la mezcla entre fútbol y política es necesaria en una sociedad que incorpora esta práctica social en su identidad nacional y que desea preservar los pilares del estado democrático de derecho en medio de la escalada de los discursos autoritarios. Palabras clave: Fútbol. Política. Democracia. Lenguaje.

Abstract

This essay aims to discuss the myth that football and politics do not mix, and that football is a space of political alienation. Starting from the criticism of positions contrary to the dialogue between these two spheres, I try to discuss the condition of football as a universal language and the singularity of its unproductive narrative margin, as constituents of its power as an agent of youth mobilization. I also discuss the emergence of movements such as the mobilizations of anti-fascist fans and their importance in the dispute of narratives for resistance against authoritarian, obscurantist and anti-democratic projects. In this sense, overcoming the binary of the dilemma between poison or medicine, I consider that the mix between football and politics is necessary in a society that incorporates this social practice in its national identity and that wishes to preserve the pillars of the democratic state amid the escalation of the authoritarian speeches. Keywords: Football. Policy. Democracy. Language.
Cadastre-se para receber novidades