Futebol, gênero, masculinidade e homofobia: um jogo dentro do jogo

Autores

Gustavo Andrada Bandeira, Fernando Seffner

Periódico / Revista

Espaço Plural

Volume

v. 14

Número

n. 29

Área de concentração

Educação Física

ISSN

1981-478X

Resumo (pt)

O futebol produz representações de gênero e sexualidade dentro de uma lógica fortemente heteronormativa, machista e homofóbica. Essa produção coloca em ação pedagogias do gênero e da sexualidade que permitem uma série de discursividades sobre o comportamento esperado dos atletas e dos torcedores de futebol, incluindo a possibilidade de manifestações legítimas de violência. Para esse artigo pretendemos discutir como essas construções foram problematizadas no ano de 2013 a partir de três diferentes discussões nas redes sociais: as torcidas queer, o selinho do jogador Emerson Sheik e a criação da torcida organizada Gaivotas Fiéis. Interessa-nos, também, destacar como a homofobia aparece legitimada quando vinculada as práticas do torcer. 

Abstract

Football produces representations of gender and sexuality within a heteronormative, sexist and homophobic logic. This production allows a series of discourses on the expected of athletes and football fans behavior, including the possibility of legitimate expressions of violence. For this article we intend to discuss how these buildings were problematized in 2013 from three different discussions on social networks: queer twisted, virginity player Emerson Sheik and the creation of organized supporters Seagulls faithful. We are interested also highlight how homophobia appears when legitimized the practices of linked twist. 

Referência

BANDEIRA, Gustavo Andrada; SEFFNER, Fernando. Futebol, gênero, masculinidade e homofobia: um jogo dentro do jogo. Espaço Plural. Toledo, v. 14, n. 29, 2013.