O fenômeno das torcidas antifascistas no Brasil (2013 - 2020)

Biblioteca

Seja um dos 13 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
TCC

O fenômeno das torcidas antifascistas no Brasil (2013 – 2020)

as ruas e as redes em disputa
Faculdade/Universidade

Centro de Ciências Humanas e Naturais, Universidade Federal do Espírito Santo

Tema

TCC

Área de concentração

Licenciatura em História

Páginas

71

Cidade

Vitória

Arquivos

Resumo

O ano de 2013 faz-se determinante para a compreensão das complexas transformações que o país tem passado. Da confusa e heterogênea massa que ocupou as ruas das principais cidades brasileiras, dois atores díspares emergiram: um campo progressista nascido através da convergência de torcedores de esquerda e outros movimentos sociais e um campo neoconservador e oposicionista. Dessa convergência, ascendeu o que convencionou-se chamar por torcedor político. Não por acaso, os anos de 2013 e 2014 marcam a aparição vertiginosa do objeto que se propõe estudar. É nesse momento em que o fenômeno das torcidas antifascistas brasileiras de fato se fez presente. Por outro lado, a ascensão verde-amarelista consolidada através da eleição de Jair Bolsonaro em 2018, explicitou dois aspectos fundamentais da nova direita brasileira: além das ruas, as redes de informação e comunicação estavam sendo disputadas por esses atores. Em síntese, o objetivo deste trabalho pautou-se por destrinchar as dimensões fundamentais para a compreensão do fenômeno das torcidas antifascistas, uma vez que a necessidade de disputar as ruas e as redes constitui um nítido reflexo das condições exigidas para o enfrentamento do que optou-se tratar por fascismo tropical.

Palavras-chave: Futebol. Torcidas Antifascistas. Nova direita brasileira. Fascismo Tropical.

Abstract

2013 is a decisive year for understanding the complex transformations that the country has undergone. From the confused and heterogeneous mass that occupied the streets of the main Brazilian cities, two disparate actors emerged: a progressive field born through the convergence of left supporters and other social movements and a neo-conservative and oppositional field. From this convergence, what has become known as the political supporter has risen. It is not by chance that the years 2013 and 2014 mark the dizzying appearance of the object that is proposed to be studied. It is at this moment that the phenomenon of Brazilian anti-fascists supporters was in fact present. On the other hand, the green-yellowish rise consolidated through the election of Jair Bolsonaro in 2018, explained two fundamental aspects of the new brazilian right: in addition to the streets, information and communication networks were being disputed by these actors. In summary, the objective of this work was to unravel the fundamental dimensions for the understanding of the phenomenon of anti-fascist supporters, since the need to dispute the streets and networks is a clear reflection of the conditions required to face what was conventionally treated by tropical fascism.

Keywords: Football. Antifascist supporters. New brazilian right. Tropical fascism.

Sumário

Introdução, 12

1. O futebol para além das quatro linhas: uma apologia ao estudo do fenômeno, 14
1.1 O esporte da elite que se popularizou, 15
1.2 O negro e o operariado no futebol brasileiro, 18
1.3 O futebol e o Estado Novo: um elemento aglutinador de unidade nacional, 22
1.4 A propaganda patriótica da Ditadura e a Copa do Mundo de 1970, 25
1.5 Democracia Corinthiana e Diretas Já: o futebol a serviço do povo, 28

2. Do torcedor festivo ao torcedor consumidor, 30
2.1 As charangas e as torcidas uniformizadas: o torcedor no Estado Novo, 30
2.2 As torcidas jovens e seus limites: violência, dissidências e criminalização, 33
2.3 Megaeventos: Copa do Mundo de 2014, neoliberalismo e elitização do futebol, 38

3. O fenômeno das torcidas antifascistas no Brasil, 43
3.1 Contra o fascismo (tropical), o racismo, o machismo e a homofobia, 48
3.2 Ciberativismo e narrativas contra-hegemônicas: as redes em disputa, 53
3.3 O bolsonarismo e as torcidas antifascistas: as ruas em disputa, 57

Considerações finais, 66

Referências, 68

Cadastre-se para receber novidades